sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Anne Frank - o diário gráfico


  A primeira adaptação para banda desenhada aprovada pela família Frank acabou de ser posta à venda, 70 anos após a primeira publicação do diário de Anne. É um diário gráfico, fiel aos textos da Anne. 
   O meu exemplar já chegou não resisti a esperar pelas próximas férias em Portugal e comprei na Wook ! E é encantador!

   Concebido por Ari Folman e David Polonsky, este diário gráfico põe as imagens em diálogo com as palavras, conservando com todo o rigor o quotidiano e a intimidade de uma rapariga judia nos tempos tenebrosos da 2ª guerra. 
   Eu sei que sou suspeita, porque a Anne faz patre da minha essência, mas recomendo mesmo a leitura a todos os que se deixaram encantar e comover pelo diário original

                       
Diário de Anne Frank
Ari Folman & David Polonsky (baseado na obra de Anne Frank)
Editora: Porto Editora
Páginas: 160
Encadernação: capa dura
Dimensões: 203 x 280 x 16 mm
ISBN: 978-972-0-04044-2
 
Podem comprar o livro aqui


Mais detalhes sobre o livro e sobre a Fundação Anne Frank:

http://www.annefrank.ch/graphic-diary-en.html

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Aramis,o traquinas

    Somos oficialmente pais adoptivos de um gatinho de 1 mês!
   Há muito que o G. e o A. nos pediam um gatinho bébé, para fazer companhia à Aléxia, a nossa Ragdoll de 12 anos. omos adiando a situação, com receio de que a Aléxia não se adaptasse a um novo inquilino.
   Mas há cerca de duas semanas, ao passear por um dos grupos que sigo no Facebook, esbarrei num anúncio: 4 gatinhos pequenos para adopção urgente, pois tinham sido rejeitados pela mãe. E lá estava um, exactamente com os rapazes queriam: preto com manchinhas brancas.
   Nem eu nem o M. resistimos. Fomos buscá-lo no passado dia 1.
   Tem sido uma aventura prazeirosa, apesar do trabalho. Fazer o leite, dar o biberão, ensinar a comer e a ir ao caixote.. e vê-lo crescer de dia para dia. Os miúdos estão encantados com o novo amigo! E  eu cada vez mais rendida a este pequenote já tão seguro de si, e que adora dormir no meu colo :-)





segunda-feira, 9 de outubro de 2017

A Celeste

    A Celeste foi feita para a baby. L. Oferecei-lha sem nome (o que não é costume fazer) porque queria que fosse ela a baptiza-la. E escolheu Celeste! e olhem, gostei muito  da escolha :-) 






sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Merwedeplein 37

   Antes de viver escondida no anexo, a Anne viveu num bairro nobre da cidade. Desta vez, decidimos descobri-lo, ver onde a Anne passeava, onde estudava, onde brincava, espreitar a livraria onde o pai comprou o diário que depois a revelou ao mundo.
   Rivierenbuurt é um bairro muito bonito, tranquilo, praticamente desconhecido dos turistas. Talvez por isso o ambiente que se respita aqui é de paz e tranquilidade. Já vos disse que gosto muito de conhecer locais que não estão publicitados nos circuitos turísticos, não já? :-) 
   A  casa (Merwedeplein 37, no segundo andar) não está aberta a visitas: segundo li,  pertence a uma  ONG que recebe escritores refugiados.
   No Youtube é possível encontrar um vídeo com uma breve aparíção de Anne numa destas janelas: Vejam aqui. 





 A Anne também lá está, claro. Acarinhada pela vizinhança que nunca a deixa estar sem flores :-)


   Descobrimos que a memória desta família continua presente: em frente à sua casa, na calçada, é possível encontrar estas placas douradas.
   Estas pedras são chamadas de Stolpersteine (Pedras da Memória) . E um projeto do artista plástico Gunter Demnig, que tem como objetivo criar monumentos memoriais para relembrar as vítimas do nazismo. Cada uma destas pedras contém uma inscrição individual. E são fixadas na calçada diante da antiga moradia da vítima.
   E por todo o bairro é possível encontrar outras tantas semelhantes. 

Aqui viveu...
Data nascimento...
Data de quando se esconderam...
Data da prisão...
Em que campos de concentração esteve ...
Onde morreu ... / Se sobreviveu  







Deixo-vos alguns inks muito interessantes sobre este tema:

Inside Anne Frank's Real Home 
Anne Frank apartment virtual tour, Merwedeplein
As Stolpersteine


segunda-feira, 2 de outubro de 2017

O regresso ao anexo secreto



"Para construir um futuro, é necessário conhecer o passado" (Otto Frank, 1967)

   Há 4 anos, visitámos o Anexo, com o G. e o Z. ainda bem pequenos. Para mim já não era uma estreia, mas a emoção sentida foi como se pisasse aquele local pela primeira vez.
   Esperámos mais uns aninhos para regressámos. Os meus rapazes, sempre agitados, brincalhões e alegres, renderam-se ao ambiente que reina naquele espaço: fizeram a visita em silêncio, prestaram atenção a tudo, ouviram atentamente o texto dos audio-guias, questionaram-nos...  
   Sei que os meus filhos cresceram com esta experiência. No alto da sua sabedoria de criança, sei que assimilaram e retiveram o essencial. E apesar de as suas vidas terem regressado à rotina de uma infância feliz e despreocupada, tenho firme certeza que não irão esquecer esta verdadeira lição de vida e de história. Que orgulho nestes dois seres humanos maravilhosos!!! 

PS: Como é proibido tirar fotos, deixo-vos alguns links com informação sobre a Anne e sobre o esconderijo secreto da família Frank. Conseguem até fazer uma visita virtual ao espaço!

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Amesterdão

    Amesterdão é uma das minhas cidades do coração. Lá, estou em casa. Adoro a sensação de já me orientar em alguns pedaços da cidade, sem a ajuda de GPS e mapas, de ir apenas com o intuito de comerem determinado restaurante, de não ter de correr para ver tudo de uma só vez, de conhecer locais que não estão nos circuitos turísticos...
    No fim de semana passado, lá fomos nós uma vez mais. Estas escapadinhas são perfeitas para ganhar fôlego para uma nova semana de trabalho e de escola. Regressamos revigorados. E até o São Pedro ajudou a que tudo fosse perfeito!  :-)